terça-feira, 6 de setembro de 2011

Preparo-me para amamentar


A gravidez é um tempo especial na vida da mulher.

Se nunca amamentou - e mesmo que já o tenha feito - é natural que tenha algumas dúvidas.

Está demonstrado que a maioria das mulheres pode produzir leite suficiente para os seus filhos.
As causas dos problemas que algumas mulheres têm com a amamentação, e que as levam a desistir de amamentar, são a falta de informação, a falta de apoio, de experiência e de conhecimentos técnicos.

Por tudo isso, os meses de gravidez são a época ideal para ler e aprender o mais que puder sobre amamentação.

O que deve saber antes do parto:

O seu leite é o melhor alimento para o seu filho.

O tamanho e formato da mama não importam
– tanto as mamas pequenas como as grandes produzem leite adequado e em quantidade suficiente.

O melhor momento para começar a dar o peito é durante a primeira hora depois do parto. Os bebés, quando nascem, estão muito despertos e a sua necessidade de sucção é muito intensa.
Se nesse momento o bebé for colocado ao peito ele aprenderá a mamar correctamente.


Se nesse momento o bebé for colocado ao peito ele aprenderá a mamar correctamente.
Passadas duas horas depois de ter nascido, o bebé entra num estado de letargia que pode durar até doze horas.

Nessa altura é mais difícil para o bebé aprender a mamar correctamente, ao passo que os bebés que já aprenderam a fazê-lo, reproduzem com facilidade a técnica e normalmente são capazes de alimentar-se sem problemas.

Se não existe nenhuma patologia, todas as mulheres podem iniciar o aleitamento materno imediatamente após o parto, quer tenha sido parto por via vaginal, quer tenha sido cesariana.

Não dê chupeta nem biberão ao bebé no primeiro mês de vida (nem mesmo as chupetas ditas “fisiológicas”).
Os bebés precisam de tempo e de prática para aprender a mamar com eficácia; quantas mais oportunidades tenham para mamar, mais cedo apr
enderão.

O uso de chupeta e tetina durante o primeiro mês de vida pode confundir a sucção dos bebés, porque o movimento da língua, das bochechas e do maxilar é diferente.
Está demonstrado que o uso de chupeta prejudica a amamentação
As crianças amamentadas não necessitam de chupeta nem de biberão.
Além disso, o uso de chupeta e biberão provoca problemas dentários a médio prazo.

Os recém-nascidos perdem algum peso nos primeiros dias de vida (cerca de 10% do peso com que nasceram). Isto é normal e não quer dizer que o seu leite seja fraco.

Nos primeiros 2 a 7 dias após o parto as mamas produzem colostro. O colostro é amarelo e mais espesso do que
o leite maduro e é produzido em pequenas quantidades. Contém mais anticorpos e mais glóbulos brancos do que o leite maduro e assim protege o bebé contra a maior parte das bactérias e vírus. O colostro é laxante e ajuda o recém-nascido a eliminar o mecónio (as primeiras fezes muito escuras do bebé). Isto ajuda a evitar a icterícia. O colostro é exactamente o que o bebé precisa nos primeiros dias!

Todas as mães ficam mais emotivas e sensíveis durante
algumas semanas depois do parto. Nesta fase é normal sentir algumas dificuldades na amamentação. Seja persistente e não desista. Essas dificuldades desaparecem com o tempo, à medida que vai ganhando prática a amamentar.

As primeiras semanas após o parto são muito importantes para a amamentação. Procure alguém que a ajude nas tarefas domésticas, durante essas semanas, para que você se possa dedicar inteiramente ao seu bebé. "Vai descobrir novas alegrias e amores"


IN:Tudo
aqui


Sem comentários: